Você sabe como proceder se sofrer algum tipo de abuso no ambiente de trabalho no Japão

Tempo de leitura: 2 minutos

Assédios e abuso de poder: Problemas que têm se agravado no ambiente de trabalho japonês.
Você sabe como proceder se sofrer algum tipo de abuso no ambiente de trabalho?

Nos próximos dias estarei abordando o assunto com mais detalhes, pois existem várias situações.
Em linhas gerais.

1 passo: conversar com alguém de confiança do trabalho sobre o fato ocorrido. Um colega de trabalho, o líder,o chefe mais próximo, o responsável da empreiteira.

2- passo: comunicar ao responsável pelo seu trabalho ou ao superior (empresa e empreiteira) o caso de assédio/abuso sofrido. Solicitando a “intervenção” “ajuda” para resolver a situação.
*Se a empresa ou empreiteira não estiverem se esforçando para resolver a situação, o trabalhador deve procurar o escritório de inspeção de normas trabalhistas “Roudou Kijun Kantokusho” e relatar o ocorrido.

3 passo: em caso de problemas de saúde física ou mental provocadas por estresse ou maus tratos no trabalho, o trabalhador deve informar a empresa e fazer uma consulta médica.

4 passo:
Uma vez diagnosticada algum tipo de síndrome o trabalhador deve procurar um tratamento adequado.

comprovada que a síndrome está vinculada ao ambiente de trabalho, se necessário a empresa deve afastar o empregado para tratamento médico e acionar o seguro contra acidente de trabalho (Rousai)

No primeiro momento se a síndrome não for considerada como doença do trabalho, e se o trabalhador precisar se afastar do trabalho para fazer tratamento médico, o trabalhador deve pedir a empresa para dar entrada na licença para tratamento médico, Shoubyou teate pelo Shakai hoken.

* sindicalistas e advogados sugerem que o trabalhador faça anotações, registros ou gravações dos fatos. Onde? Quando? Quem? Como?

* dependendo do caso, como agressão física, ameaças, o trabalhador pode acionar a polícia e fazer um boletim de ocorrência.

* dependendo do caso, o trabalhador pode exigir indenização da empresa ou do agressor por assédio ou maus tratos.

Lembrando que a saúde física e mental do trabalhador deve vir em primeiro lugar. Por isso o tratamento médico deve ser a prioridade em qualquer das situações.

Se ja passou por algum desses abusos Deixe o seu comentário;